O amor está no ar! Por isso, convidei três casais de makers, que eu admiro pra caramba, para compartilhar um pouquinho do processo deles ao “empreender a dois” e todos as 3 histórias você encontra aqui no blog.

Abaixo, o texto dos habilidosos e inventivos Alexandre e Milene da Ver (trabalhos em impressão 3D) que dão dicas valiosas para os casais que estão se aventurando no mundo dos negócios. Veja só:

____________________

Como diz o ditado: “Sorte no jogo, azar no amor”. Para administrar uma empresa é preciso muito mais que sorte; Dedicação, conflito de opiniões e frustrações são peças comuns na vida de um empresário. E quando seu sócio é seu parceiro na vida? Sucesso nos negócios… E o amor?

  • Não escolha seu sócio por afinidade, mas sim por competência.

Um erro muito comum na hora de abrir um negócio é chamar um amigo ou parceiro para ser seu sócio, porém uma empresa não precisa de afeto, mas sim de competência para superar os desafios diários. Se conseguir unir o útil ao agradável, excelente, mas se precisar optar por uma característica, não hesite em pensar racionalmente.

  • Não julgue os erros, ajude a conserta-los.

Nada desgasta mais um relacionamento do que apontar os erros um dos outros e no ambiente de trabalho, cair nesta cilada é um caminho quase certo. Lembre-se que quem está ao seu lado é uma pessoa que você ama e não quem quer te dar uma rasteira.

  • Conflitos não são o fim do mundo, aprenda a suporta-los.

Uma certeza inevitável no meio empresarial é que conflitos são saudáveis. As divergências de opiniões nos tiram da zona de conforto e nos obrigam a defender nossas ideias, que quando são consistentes e bem pautadas a convergência é muito fácil, porém se não há argumentos, aceite que você não é o dono da verdade.

  • Divida funções e tarefas pela afinidade com o tema de cada um.

Opiniões são sempre bem vindas, porém quando a decisão não chega a um consenso, é importante ter claro que tem a palavra final sobre o assunto. Uma característica muito comum entre os pequenos empresários é a centralização de poder, e nada mais frustrante do que terminar o dia com todas as tarefas pela metade. Não centralize, delegue a quem você confia ter capacidade para resolver.

  • Tem hora de trabalhar, tem hora de namorar. Não misture o dinheiro, tempo e energia.

Quando a renda de uma família ou de um casal depende da mesma atividade, tome muito cuidado, pois o fracasso de uma estratégia pode se tornar um problema irrecuperável. Determine os limites entre os ambientes para que diante de um buraco aparentemente sem fundo, ainda haja fôlego ao menos de um para motivar os envolvidos.

____________________

Se você quiser continuar esse papo e conhecer mais o trabalho deles, é só seguir @lojaver

Robledo Magalhães

Autor Robledo Magalhães

Publicitário, analista de mídias sociais e administrador de formação, com especialização também em processos criativos. Uffa! Criou o LAB31, que funciona como um laboratório de ideias para empoderar as pessoas em seus negócios, ensinando e dando autonomia.

Mais artigos de Robledo Magalhães

Conte nos o que você achou

Feito com carinho pela: N Coisas Digitais